domingo, 30 de julho de 2017

(170) A Diferença I... (Barcelona)

“O sonho da igualdade só cresce no terreno do respeito pelas diferenças.”
(Augusto Cury)

“Nunca esqueças que a maior parte da intensidade de uma amizade, suporta-se no respeito pela diferença e não apenas em apreciares as semelhanças. Sê um amante dos opostos. Se fosse para te apaixonares por uma pessoa em tudo parecida contigo, escolherias o espelho. Durante o seu desenvolvimento, a realidade íntima do mundo e do homem é sempre a mesma vontade omnipresente. A própria história é uma repetição do mesmo facto com diferentes aspectos. 
Muitas vezes tentas mudar a forma de ser de uma pessoa, apenas porque pensas que assim, estás a dar-lhe o melhor e esqueces que se te acercaste dessa pessoa, foi porque algo de distinto nela te tocou. Tem presente que nunca acharás ninguém no Mundo inteiro igual a ti. Às vezes parecido, mas nunca igual...
A ligação entre duas pessoas não é mais que a complementaridade de carências que, numa determinada conjuntura da vida, parecem fundamentais para a prossecução dos seus ideais.” 

“Na essência somos iguais, nas diferenças respeitamo-nos.”
(Santo Agostinho)

domingo, 30 de abril de 2017

(169) A Diferença...(Barcelona)

“Quanto mais diferente de mim alguém é, mais real me parece, porque menos depende da minha subjectividade.”
(Fernando Pessoa)

“E é nessa subjectividade que devemos acreditar nas pessoas...naquelas que são diferentes porque possuem algo mais...naquelas que, às vezes, se confundem com anjos e outras com demónios...naquelas que existem nas nossas vidas e enchem o nosso espaço com pequenas alegrias e grandes atitudes...naquelas que nos olham de frente quando precisam ser verdadeiras, nos elogiam e pedem desculpa com a simplicidade de uma criança...é nessa subjectividade que devemos acreditar nas pessoas...
A diferença entre a maioria dos homens, reside no facto de que entre eles as 'paredes divisórias' são transparentes. Nos outros, elas são muitas vezes tão espessas, que lhes turvam a visão e por isso, eles pensam que não há nada do outro lado. Quem nada vê não tem segurança, e é por isso que a diferença entre o juízo que uns fazem em relação aos outros, os torna uma fraude. Não devemos ter medo das novas ideias! Elas podem significar a diferença entre o triunfo e o fracasso. A única diferença é que alguns admitem isso e outros negam…”

Como dizia Salvador Dali:
“A minha única diferença em relação a um homem louco é que eu não sou louco!”

sábado, 21 de janeiro de 2017

(168) Selfie...da alma (Fátima)

“Procurava-o. 
Um plácido silêncio adormece, nesta tarde. O intenso frio do Inverno contrai-se na placidez das horas do relógio. Um sino, aqui bem perto, traz-me as minhas lembranças e devaneios latentes, mas ignorados, avisando-me que está na hora de recolher. Hoje, tenho caminhado sem batuta, sem maestro, sem notas musicais, sem sentir o frio cortante. As minhas janelas continuam abertas. Mas tenho estilhaços de vidraças quebradas que o gélido frio aproveita. No recanto de meu refúgio, resta-me beber a geada da noite para humedecer as palavras mudas. 
Encontrei-o…”