domingo, 14 de agosto de 2016

(167) Fim de tarde...(Praia Sra Luz)

"Todos os dias despertam para morrer ao final da tarde...mesmo que este sol de fim de tarde pouco aqueça. É que em tudo sopra uma saudade fria, de uma distância insuportável.
E fico tentando lembrar-me do que eu sonhei todo dia, da saudade dos meus amigos da adolescência, das escolas onde estudei, dos professores que tive e das pessoas que eu amei muito e que partiram...
E aqui estou eternamente á procura do lado bom da situação...
Quando não temos nada na cabeça a encher-nos a existência, a preocupação passa a ser existencial. Não importa de onde viemos, nem para onde vamos, mas é primordial descobrir quem somos...perante esta distância insuportável..."

Sem comentários:

Enviar um comentário